page up
voltar ao topo
Notícias
Linha gourmet, workshops e sarau cultural a abrir mais um fim de semana do ‘Mês do Romance’
Fevereiro 02, 2020

 

O segundo fim de semana da programação turístico-cultural ‘Fevereiro, Mês do Romance’ arrancou com atividades para todos os gostos. A 1 de fevereiro, o Espaço Namorar Portugal foi palco de mais dois workshops, bordado com as ‘Almofadinhas AR do Minho’ e pintura em loiça dirigido por Rosa Araújo. Durante a tarde, Braga voltou a Namorar Portugal com a apresentação de produtos gourmet da Mirtiflor, Quelha Branca e Agroneiva. Para encerrar o dia em beleza, dança, poesia e fado no sarau cultural promovido pela AMUTER.

Os parceiros da marca territorial do Município de Vila Verde continuam a partilhar com o público os seus saberes em workshops de participação gratuita e o dia começou com o workshop dirigido pela empresa bracarense AR do Minho. De linha e agulha na mão, os participantes aprenderam a recriar e até reinventar as ternurentas almofadinhas bordadas à mão com os motivos dos Lenços de Namorados. Da parte da tarde, a sessão foi dedicada à pintura em loiça. Os participantes puderam meter as mãos na massa, que é como quem diz meter o pincel na tinta, e coloriram pequenos azulejos com os dizeres e desenhos dos Lenços de Namorados, sob a orientação da experiente artesã Rosa Araújo.

Licor de mirtilo, bolachas de tomate seco e mel

Foi também durante o período vespertino que a marca Namorar Portugal regressou à cidade dos Arcebispos para a apresentação de três linhas alimentares gourmet. A sessão decorreu nas deslumbrantes instalações da Associação Comercial de Braga (ACB) e foi abrilhantada por dois momentos musicais. No final, houve ainda tempo para degustar as deliciosas propostas apresentadas pela Mirtiflor, Quelha Branca e Agroneiva.

As sinergias continuam a dar frutos e, este ano, a Mirtiflor lançou um conjunto que envolve a participação de mais dois parceiros Namorar Portugal. “A caixinha de madeira foi feita pela marca Amor de Joana, temos também um lencinho das bordadeiras da Aliança Artesanal e o nosso licor de mirtilo em miniatura, com dois copinhos de chocolate”, afirmou a representante da Mirtiflor, Florbela Teixeira, acrescentando que a própria garrafa do licor tem “forma de coração, alusiva aos motivos dos Lenços de Namorados e ao mês do amor”.

Por sua vez, a empresa amarense Quelha Branca alargou o já diversificado leque de produtos alimentares. “Um novo sabor que entra na linha do ano passado de bolachas sem açúcar. Este ano, apresentamos as bolachas com tomate seco. É uma bolacha sem glúten e bastante crocante”, afirmou Arminda Costa.

De seguida, tempo para dar as boas-vindas à Agroneiva, que entra este ano para a grande família Namorar Portugal. A empresa dedica-se principalmente à apicultura e estreia-se nas andanças do Mês do Romance com o ‘Mel Portugal’. “Desde a primeira hora, vimos na marca Namorar Portugal uma excelente oportunidade, identifica-nos com a nossa região. Pretendemos divulgar os produtos da Ribeira do Neiva e também estamos cá para contribuir para adoçar a marca”, afirmou Joaquim Gonçalves.

“Uma marca dinâmica, com presença nacional e internacional”

Presente na sessão, o presidente da ACB, Domingos Barbosa, teceu rasgados elogios ao trabalho desenvolvido pelo Município de Vila Verde “em prol do desenvolvimento económico do concelho” e à marca Namorar Portugal. “Esta marca está muito forte, consolidada, cria grande visibilidade para o concelho e para as empresas”, afirmou.

Por seu turno, o presidente do Município de Vila Verde, António Vilela, retribuiu os elogios à ACB e estendeu-os também aos parceiros Namorar Portugal, “por emprestarem o vosso talento e saber à marca”. Uma relação que é de benefício mútuo. “Temos uma marca dinâmica, com presença nacional e internacional, que dá oportunidades aos nossos parceiros e valoriza os produtos locais”, afirmou o edil. Em dia de apresentação de produtos agroalimentares, sublinhou ainda o papel dianteiro do concelho de Vila Verde neste capítulo. “Estas questões das tradições da terra, das atividades ligadas ao mundo rural, vão ser muito valorizadas nos próximos tempos. Temos esta particularidade, os nossos jovens nunca desistiram do mundo rural e continuam a apresentar produtos de grande qualidade”, frisou António Vilela.

Ao serão, casa cheia no Centro de Artes e Cultura de Vila Verde para receber mais uma edição do Sarau Cultural da AMUTER (Associação de Amigos do Museu Terras de Regalados). Os espetáculos de dança aqueceram a noite com atuações muito diversificadas (ballet, contemporânea, hip-hop…), da Companhia de Dança 77, e houve ainda tempo para declamações de poesia antes da grande novidade deste ano. O sarau incluiu pela primeira vez dois géneros de Fado, o Tradicional com Juliana Duarte e o Humorístico com Lino Arantes, que fizeram as delícias dos presentes. Os fadistas foram acompanhados por Manuel Lima na guitarra portuguesa e Henrique Lima na viola de fado.