page up
voltar ao topo
Notícias
Apresentação de vela aromatizada e livro de poesia na programação do ‘Mês do Romance’
Fevereiro 01, 2020

A agenda de ‘Fevereiro, Mês do Romance’ ficou assinalada, no dia 31 de janeiro, por duas apresentações envoltas em sentimento. Da parte da manhã, o aroma perfumado da ‘Vela Namorar Portugal - Amor Yntenzo’ despertou sensações. À noite, foi a vez de o livro “Passei como um sussurro para que escutasses o vento”, da autora Sílvia Mota Lopes, levar a magia da poesia ao público.

A Yntenzo voltou a trazer os cheiros e aromas do romance para os seus produtos Namorar Portugal. Depois dos perfumes, da cerâmica perfumada e do ambientador, desta feita apresentou uma vela aromatizada 100% vegetal que trouxe ainda mais encanto à loja localizada na Rua do Souto, bem no coração de Braga.

Daniel Vilaça, fundador da Yntenzo, mostrou o seu “orgulho em integrar a marca Namorar Portugal e comercializá-la aos portugueses e turistas”. Sobre este novo lançamento, referiu que “a vela tem todos os ingredientes para fazer do S. Valentim uma noite de amor, com uma mistura de flores e frutos vermelhos aliada aos materiais que representam a marca”.

O dia foi de celebração, não só pela apresentação do novo produto, mas também porque a marca está a celebrar 14 anos de vida, numa fase em que está em forte expansão nacional e internacional, com lojas espalhadas pelos quatro cantos do mundo.

Presente na sessão, a Vereadora da Cultura do Município de Vila Verde, Júlia Fernandes, começou por parabenizar os responsáveis pela criação da primeira vela de toda a coleção Namorar Portugal, afirmando que “é sempre um regozijo perceber que os nossos parceiros são criativos, arrojados e que conseguem ultrapassar barreiras e conquistar mercados, a marca está praticamente em todos os continentes”.

Dos aromas da manhã, passamos para a poesia. Pelas 21 horas, o auditório da Biblioteca Municipal Professor Machado Vilela, em Vila Verde, recebeu o livro de poemas da autora Sílvia Lopes, feitos de amor, amizade e vivências do passado.  ‘Passei como um sussurro para que escutasses o vento’ é o segundo livro da escritora e transporta o leitor para as suas memórias, que também passam pelo concelho de Vila Verde, onde tem fortes raízes: “a minha infância foi toda passada por cá”.

“Na poesia o leitor deve ter liberdade de interpretar à sua maneira e imaginar”, é esta a reflexão da autora, que convida todos os amantes de poesia a entrar no seu mundo. A abertura da apresentação foi feita por duas jovens talentosas da Academia de Música de Vila Verde, que acompanharam o recitar de um poema, por Hélder Teixeira.