page up
voltar ao topo
Notícias
Arte de manhã à noite com a Tearte, Aliança Artesanal e Concerto da Escola de Música da Vila de Prado!
Março 02, 2019

As artes abrilhantaram a última sexta-feira (28 de fevereiro) da programação ‘Fevereiro, Mês do Romance’, do Município de Vila Verde. Durante a manhã, a Aliança Artesanal apresentou vários produtos inspirados nas escritas de amor da tradição minhota. A nova coleção inclui agendas, sacos de guardanapos, sacos para o pão, Lenços para o rancho e vários produtos para o batizado (lenço, vestido e toalha). Por sua vez, o mestre da tecelagem, Fernando Rei, continua a surpreender o público com a sua arte de criar propostas de confecionadas integralmente no tear manual. Sacos, mochilas e vestuário de senhora predominam na linha Namorar Portugal 2019 da Tearte. Para encerrar o dia em beleza, nada melhor que a magia da música ao vivo e mais um excelente espetáculo cultural do mês do Romance. Alunos e professores da Escola de Música da Vila de Prado subiram ao palco do auditório da Junta de Freguesia para um concerto memorável, arrancando chuvas de aplausos à plateia.

 

Há mais de 30 anos a bordar o amor de Portugal

O dia começou com o artesanato como figura de proa. O Espaço Namorar Portugal, em Vila Verde, recebeu a apresentação de duas novas linhas de produtos da marca territorial do Município de Vila Verde. a Aliança Artesanal apresentou vários produtos inspirados nas escritas de amor da tradição minhota. Uma casa que se dedica há mais de 30 anos à preservação, recriação e valorização da bela e delicada forma de arte que atravessou os séculos e, hoje, conquista corações pelo país e pelo mundo. O Lenço do Amor deu origem ao Lenço e à marca Namorar Portugal, com milhares de produtos espalhados pelo mundo inteiro. A nova coleção inclui agendas, sacos de guardanapos, sacos para o pão, Lenços para o rancho e vários produtos para o batizado (lenço, vestido e toalha). A apresentação da nova linha ficou a cargo de Cristina Lopes que relembrou que as bordeiras estão sempre preparadas para novos desafios e podem transpor os bordados à mão dos Lenços Namorar Portugal para os mais variados produtos e materiais. Cristina Lopes agradeceu também o apoio do Município de Vila Verde, “sem esse apoio não chegaríamos tão longe”, e apresentou o Lenço especial utilizado na comemoração do 30º aniversário da Aliança Artesanal.

O mestre do tear

Por sua vez, o representante da Tearte começou por frisar a importância da marca territorial do Município de Vila Verde na sua carreira. “Acho que estar na marca Namorar Portugal me ajudou imenso. Também tenho outra vertente que está a ser valorizada, a parte etnográfica e folclórica, mas estar ligado à marca deu-me visibilidade e mais projeção mediática. Estas apresentações públicas em que posso mostrar algo diferente, em que consigo transpor para a tecelagem os motivos dos lenços. Consigo transmitir autenticidade para as peças que faço, são peças sempre únicas, dificilmente vou repetir… Há um grande trabalho de divulgação feito pelo Município e também temos estados presentes nestas grandes feiras de artesanato em Lisboa, onde se angariam muitos contactos”, afirmou Fernando Rei, que deixou também agradecimentos à Aliança Artesanal pelas inúmeras colaborações, antes de apresentar a nova coleção. Sacos, mochilas e vestuário de senhora confecionados integralmente no tear manual. A sobrinha, Adriana Pereira, ajuda na criação dos modelos, mas na hora de meter as mãos no tear é o tio que assume as rédeas. Na linha deste ano, em alguns casos mantém ou reinventa padrões do passado, noutros criou novos produtos de raiz. Em todos, captou a atenção do público com propostas coloridas vibrantes e cheias de amor.

Música, talento e muito amor

Ao início do serão, o amplo auditório da Junta de Freguesia da Vila de Prado estava a rebentar pelas costuras. Alunos e professores da Escola de Música da Vila de Prado não defraudaram expectativas e apresentaram em palco os predicados que fazem da instituição pradense uma referência em toda a região. À entrada o público recebia um pequeno pano com desenhos inspirados nos Lenços de Namorados para colocar ao peito, a que se somou também a decoração e o vestuário dos participantes, num autêntico hino à arte tradicional do Minho de bordar sentimentos e afetos num pano de linho branco. Depois, a cereja no topo do bolo. A magia dos espetáculos de música ao vivo ganhou ainda mais intensidade com um repertório de temas de amor. Atuações que tocaram nos corações de uma plateia que brindou com chuvas de aplausos os talentosos artistas que pisaram o palco em mais uma iniciativa cultural inserida na programação ‘Fevereiro, Mês do Romance’. Durante o evento, houve ainda tempo para explorar outras formas de arte, com performances de teatro e declamação de poesia.

Presente em ambas as sessões, a vereadora da Cultura do Município de Vila Verde não poupou elogios aos artistas que abrilhantaram o dia. À Aliança Artesanal porque é a génese de todo este processo de preservação da tradição, valorização da cultura, promoção do território e dinamização da cultura que deu origem à marca Namorar Portugal e à programação ‘Fevereiro, Mês do Romance’. Pela coragem, força, determinação e empenho com que trabalham diariamente. Ao Fernando Rei, da Tearte, por ser um embaixador do artesanato vilaverdense e estar já à conquista do mundo com os seus produtos fabricados no tear manual, muitos dos quais inspirados nas escritas de amor da tradição do Minho. Aos professores e alunos da Escola de Música da Vila de Prado pela dedicação, arte e amor que colocaram em cada uma das performances com que conquistaram os corações da plateia.