page up
voltar ao topo
Notícias
Chá de Tília com Citrinos e Biscoitos ‘Pérola’ para nutrir o amor entre a marca Namorar Portugal e o Palácio da Brejoeira!
Fevereiro 28, 2019

O amor pela cultura e pela tradição criaram a atmosfera perfeita para um Romance Palaciano. Ontem, 27 de fevereiro, a marca territorial do Município de Vila Verde regressou ao ex-líbris de Monção para continuar a nutrir a relação numa tarde de arte, cultura e amizade. O sumptuoso Palácio da Brejoeira e o ambiente idílico que o rodeia voltaram a criar um magnífico cenário para a apresentação de duas novas linhas de produtos Namorar Portugal. A Tília colhida no próprio Palácio ganhou, este ano, a companhia da laranja, da tangerina e do limão no Chá de Citrinos Palácio da Brejoeira, da empresa Serras Brandas. Para acompanhar, nada melhor que as deliciosas propostas da Pastelaria da Vila, que este ano incidem em pequenos bolos/biscoitos com erva-príncipe.

A iniciativa começou com um passeio pela emblemática Avenida das Tílias e prosseguiu com uma visitada guiada ao palácio. De seguida, a magia da música ao vivo ajudou a enriquecer o programa com a atuação da professora Maria de Menezes, da Academia de Música de Vila Verde, e de um grupo de cavaquinhos. Nota de destaque também para a presença de duas bordadeiras da Aliança Artesanal, entidade que se dedica a preservar, recriar e promover este imenso património imaterial. Alice Augusto e Cristina Lopes estiveram a bordar ao vivo, levando à joia edificada de Monção esta bela e delicada forma de arte que remonta ao século XVII e está na génese da marca Namorar Portugal. Depois da apresentação dos produtos, tempo para degustar as deliciosas propostas apresentadas pelos parceiros Namorar Portugal.

Uma tradição que nos fala de amor

A abertura da sessão coube à vereadora da Cultura do Município de Vila Verde. Júlia Fernandes apresentou às dezenas de pessoas presentes no evento a densa e emotiva programação ‘Fevereiro, Mês do Romance’, que se estende ao longo de 38 dias consecutivos com mais de 100 iniciativas. Apresentações de produtos, desfiles de moda, música ao vivo, dança, teatro, workshops, atividades de desporto e natureza… Um programa diversificado, com atividades para agradar a todos os gostos, feitos e faixas etárias, que se estende por todo, mas com maior incidência em Vila Verde… onde o amor acontece! A vereadora da Cultura sublinhou ainda que a marca Namorar Portugal conta já com 70 parceiros que laboram nos mais diversificados setores de atividade (mobiliário, vestuário, eletrónica, calçado, artesanato, acessórios de moda, agroalimentar, merchandising…). Júlia Fernandes exaltou a imensa beleza do património natural e edificado do Palácio da Brejoeira, frisou o excelente trabalho de pintura na embalagem, da autoria da pintora Fátima Mendes, residente na Vila de Prado, e o trabalho desenvolvido pela Aliança Artesanal. Um trabalho que permite manter viva uma tradição que remonta ao século XVII e que “nos fala de amor, de carinho de afeto de ternura, sentimentos mais nobres e que tanto precisamos nos dias de hoje”.

Chá de Tília com citrinos e

De seguida, o representante da marca Serras Brandas, Filipe Temporão, contou como surgiu a inspiração para a nova coleção. “O projeto que nasceu no ano passado e levou-nos a colher tília aqui do palácio. No processo de colheita, em conversa com os funcionários, apercebi-me que havia história na história do chá. A Dona Hermínia Paes [antiga proprietária] costumava servir chá aos trabalhadores com rodelas de laranja. Idealizei uma forma de pegar na caixa, que é bonita, e criar quatro recetáculos. Um tem tília, outro tília com laranja, outro tília com limão e, por último, tília com tangerina”, revelou, enquanto apresentava a sua linha de “tília acitrinada”. Além do chá, deu também a conhecer “umas canecas especiais, um individual de chá”, onde pontua uma pintura do Palácio da Brejoeira e a chancela da marca Namorar Portugal.

Para acompanhar o chá das Serras Brandas surge um produto criado em parceria com a Pastelaria da Vila. ‘Pérola’ é o nome de um pequeno bolo/biscoito que inclui um ingrediente invulgar na pastelaria, a erva-príncipe. “Agora já se pode comer chá”, gracejou Armando Sousa, representante da pastelaria vilaverdense. No final, além das ‘Pérolas’, os presentes puderam também degustar várias propostas criadas pela Pastelaria da Vila inseridas na marca Namorar Portugal, como as Broinhas do Amor, o Pink Cake, os Doces Desejos e o Pão de Ló Água na Boca.

O Minho está em alta

Por sua vez, o administrador do Palácio da Brejoeira, Emílio Magalhães, aproveitou o momento para recordar com nostalgia os lanches de primavera e verão nos jardins do palácio com sabor a chá de tília com laranja e bolo caseiro, nos tempos da antiga proprietária, Dona Hermínia Paes. Agradeceu a todos pela presença, mas de forma particular ao Município de Vila Verde pela parceria, à pintora Fátima Mendes pela arte e ao professor Filipe Temporão por ser a grande força deste projeto, sublinhando a importância destes eventos “para promovermos este património ex-líbris do Alto Minho”. Por seu turno, o presidente da Câmara Municipal de Monção, António Barbosa, saudou esta aproximação entre dois concelhos minhotos, frisando que, em termos percentuais, o Minho é a região do país com maior crescimento turístico. O edil sublinhou a importância histórica e cultural do edifício e zona circundante, acrescentando que vê com muito bons olhos esta aproximação dos dois territórios e a entrada de Monção na marca Namorar Portugal através do Palácio da Brejoeira.