page up
voltar ao topo
Notícias
Workshop de Bordado, bolachas e farripas biológicas e vinho branco Loureiro no arranque da Semana da Saudade
Fevereiro 20, 2018

Arrancou a todo o vapor a quarta semana temática (Semana da Saudade) da programação turístico-cultural ‘Fevereiro – Mês do ‘Romance’, do Município de Vila Verde. Ontem, 19 de fevereiro, o centro de Dinamização Artesanal de Vila Verde recebeu um Workshop de Bordado, dirigidos pelas experientes bordadeiras da Cooperativa Aliança Artesanal, que diariamente se dedicam a preservar, promover e valorizar este imenso património imaterial da nossa região. Hoje, 20 de fevereiro, tempo para conhecer duas novas linhas de produtos inspirados nos motivos dos Lenços Namorar Portugal. As bolachas e farripas biológicas, da Quelha Branca, e o vinho branco loureiro, da Socalcos do Bouro. Os produtos foram apresentados em simultâneo, pelas 11h00, na Galeria de Artes e Ofícios, em Ferreiros, Amares. No final da sessão, tempo para uma sessão de degustação, amplamente apreciada e elogiada por todos os presentes.

 

Ontem, 19 de fevereiro, o Centro de Dinamização Artesanal de Vila Verde recebeu um Workshop de Bordado dirigido pelas experientes bordadeiras da Cooperativa Aliança Artesanal. As artesãs ensinaram aos participantes os pontos (ponto pé de flor, o ponto de cadeia, o ponto de recorte e o ponto cheio), remates (espinha de peixe ou formiga), rendas e bainhas dos Lenços Namorar Portugal. As bordadeiras da Cooperativa Aliança Artesanal voltaram são a salvaguarda deste imenso património imaterial, desenvolvendo, ao longo de décadas, um trabalho meritório e dedicado. Um trabalho de preservação cultural, através da reprodução e criação de Lenços Namorar Portugal, e de valorização da tradição, através da adaptação dos bordados de amor aos mais diversos e arrojados materiais. Um saber herdado da cultura popular, que é de todos e está ao dispor da população através dos workshops Namorar Portugal, entre outras iniciativas da marca.

Produtos biológicos e com pouco teor de açúcar

Hoje, a marca territorial do Município de Vila Verde foi conquistar corações até ao concelho de Amares. A Galeria de Artes e Ofícios de Ferreiros recebeu a apresentação de duas novas e deliciosas linhas de produtos agroalimentares da marca Namorar Portugal. Ambas desenvolvidas por parceiros amarenses. Depois dos licores, compotas, chutneys e pasta de azeitona, a Quelha branca voltou a surpreender o público com propostas biológicas de deixar água na boca. Arminda Costa, representante da marca, deu a conhecer cinco variedades de bolachas (canela, canela-erva doce, gengibre, café-avelã e laranja) e as farripas de tangerina, em que se aproveita a casca da fruta. “Não é bem tangerina caramelizada, porque adicionámos muito pouco açúcar. Além de serem produtos biológicos, são muito saborosos”, referiu a responsável pela Quelha Branca.

Um vinho “mais leve, mais elegante e menos complexo”

Logo de seguida, ficámos a conhecer o Vinho Branco Loureiro Namorar Portugal, da Socalcos do Bouro. O responsável pela empresa, Vítor Gonçalves, recordou que a marca amarense se estreou nas andanças do Mês do Romance com um vinho blend, composto por uma mistura de três castas de uva (Loureiro, Arinto e Trajadura). Desta feita, apresentou ao público um vinho branco Loureiro, “mais leve, mais elegante e menos complexo que o vinho blend”. À semelhança de outros vinhos mono castas, não há quem lhe fique indiferente. “Quem gosta apaixona-se, quem não gosta, detesta. Mas, para quem gostar, é um namoro para a vida, o que encaixa bem no espírito do Mês do Romance”, referiu o responsável pela Socalcos do Bouro, deixando ainda uma palavra de forte apreço ao Município de Vila Verde, “pelo enorme esforço na promoção da marca Namorar Portugal”.

“Capaz de representar bem os portugueses e a cultura lusitana em qualquer mercado”

Presente na sessão, o presidente do Município de Vila Verde, António Vilela, começou por agradecer ao Município de vizinho (Amares) pela cedência do espaço e hospitalidade, frisando que este espírito de cooperação e está na índole da marca Namorar Portugal. “É com um gosto enorme que colaboramos com os municípios de todo o país e de forma especial com os concelhos vizinhos. Estas estratégias coletivas de desenvolvimento permitem criar sinergias que são do interesse de todas as partes. Os territórios não são concorrentes, são complementares. É essa a nossa visão”, afirmou.

O edil congratulou os parceiros pela criatividade e inovação constantes, “estão com a marca há vários anos e continuam a apresentar novas linhas de produtos, o que é um excelente sinal”, e deixou bem vincada a vontade de continuar a conquistar novos públicos, com as várias ações promocionais desenvolvidas dentro e fora do país. “A qualidade evidenciada pelos produtos Namorar Portugal tem sido fundamental para o sucesso da marca, que tem já a capacidade e potencial para integrar qualquer evento de âmbito nacional ou internacional. Não é uma marca apenas de Vila Verde ou do Minho. É uma marca do país, capaz de representar bem os portugueses e a cultura lusitana em qualquer mercado”, concluiu António Vilela.

“Muito mais é o que nos une, que o rio que nos separa”

 

Por sua vez, o vice-presidente da Câmara Municipal de Amares, Isidro Araújo, não escondeu a satisfação pelas sinergias criadas no âmbito da marca Namorar Portugal. “É com satisfação que recebemos o Município de Vila Verde. Somos concelhos vizinhos e o que é bom para um também é bom para o outro. Esta parceria entre os nossos empresários e a marca vilaverdense é algo que nos orgulha. Este espírito de partilha é importantíssimo. Muito mais é o que nos une, que o rio que nos separa”, afirmou. Isidro Araújo apontou ainda a Quelha Branca e a Socalcos do Bouro como dois excelentes exemplos a seguir por outros empresários. Empresas com criatividade, afinco e determinação, que utilizaram alguns dos maiores ícones locais (o vinho e a laranja) para criar “produtos de excelência”.