page up
voltar ao topo
Notícias
Vila Verde a fervilhar de vida em mais um domingo com sabor a Romance!
Fevereiro 12, 2018

A fragrância do amor continua a arrebatar corações pelo país e pelo mundo, com particular destaque em Vila Verde… Onde o amor acontece! O coração do Minho é o epicentro da programação turístico-cultural mais emotiva e apaixonante do país, ‘Fevereiro – Mês do Romance’, que se desdobra em mais de uma centena de iniciativas de celebração desse sentimento maior que “se rege por razões que a própria razão desconhece”. Um amor que se vê e que se sente. Que se ouve e que se cheira. Que se saboreia com volúpia. Que tolda a razão e inebria os sentidos. Que ganha forma ao inspirar a criação de inúmeras e diversificadas linhas de produtos Namorar Portugal e de vários espetáculos de índole cultural. Ontem, 12 de fevereiro, não foi exceção, com dois workshops (Decor-Verde e Mirtiflor), um espetáculo de música ao vivo (Banda Musical de Vila Verde) e a apresentação de uma nova linha de produtos (Mirtilada, da Mirtiflor), que ajudaram a adensar a atmosfera de romance que por esta altura paira sobre o concelho de Vila Verde.

 

A manhã começou deliciosamente. Um autêntico festim para o palato com o sabor a carinho e romance dos frutos do amor durante o Workshop Mirtiflor. Florbela Teixeira esteve no Espaço Namorar Portugal, em Vila Verde, para partilhar com o público a receita de uma deliciosa sobremesa em que os românticos e sedutores frutos vermelhos se assumem como figuras de proa. Um sabor intenso e delicado, sóbrio e inebriante. Um paradoxo apaixonante e arrebatador, como o amor deve ser. Ao início da tarde, regalo para os ouvidos e conforto para o espírito. O romance tomou a forma de belas melodias, durante o eletrizante e emotivo concerto da Banda Musical de Vila Verde. Perante um Centro de Artes e Cultura muito bem composto, os artistas não deixaram créditos por mãos alheias, tocaram nos corações da plateia e colocaram sentimentos à flor da pele com a magia dos espetáculos de música ao vivo.

Sem mirtilos não se faz Mirtilada

Um pouco mais tarde, pelas 16h30, a Mirtiflor ampliou a sua já diversificada linha de produtos agroalimentares inseridos na marca Namorar Portugal. Depois de ter criado licores, compotas e até vinagre de mirtilo, a empresa vilaverdense continua a demonstrar uma criatividade e capacidade de inovação notáveis ao apresentar, este ano, a Mirtilada. O nome é invulgar, mas a lógica é muito simples. Se com marmelos se faz marmelada, a Mirtiflor pegou nos seus mirtilos e, naturalmente, fez Mirtilada. Um sabor apaixonante, que casa bem com diversos acompanhamentos, como o queijo e o Mirtilito (licor de mirtilo da Mirtiflor), mas que também é apetecível a solo, como referiu um dos responsáveis pela marca, Fernando Azevedo. “É um produto muito procurado e bastante saborosa. É muito saudável, porque além das vitaminas e agentes antioxidantes do mirtilo, também tem um baixo teor de açúcar e não leva qualquer tipo de aditivo, é produzido de forma totalmente natural”, acrescentou Fernando Azevedo.

Mirtilos impõem-se na balança comercial vilaverdense

Por sua vez, o presidente do Município de Vila Verde congratulou o espírito criativo empreendedor da Mirtiflor, que continua a inovar e a apresentar novos, deliciosos e diversificados produtos agroalimentares inseridos na marca territorial vilaverdense. António Vilela não escondeu a satisfação por ouvir o responsável pela Mirtiflor anunciar que o produto está a ser muito procurado, desejando-lhe “votos do maior sucesso, tal como a todos os outros produtores Namorar Portugal”. O edil sublinhou ainda a importância das plantações de pequenos frutos na balança económica do concelho de Vila Verde, avançando que o volume de negócios associado apenas aos mirtilos ultrapassa já os 3,5 milhões de euros, sem contar com os produtos derivados (geleias, compotas, licores, vinagre…).

Workshop de Desenho e Bordado

 

Durante o período vespertino, decorreu também o Workshop de Desenho e Bordado da Decor-Verde. A responsável pela empresa vilavedense, Adelaide Marques, partilhou com o público a bela e delicada arte de bordar no tecido sentimentos e afetos, desenhos e escritas de amor. Os participantes puderam beber do conhecimento da responsável pela Decor-Verde e aprender com mãos muito experimentadas nesta antiga e encantadora forma de arte. Estão construídos os alicerces para que os participantes possam criar os seus próprios Lenços Namorar Portugal e com eles continuar a disseminar o amor e a valorizar a cultura local.