page up
voltar ao topo
Notícias
Marca Namorar Portugal apoia causas sociais com o projeto “Namoradeiro”
Março 01, 2016

A marca territorial vilaverdense Namorar Portugal vai apoiar instituições de solidariedade social através do projeto solidário “Namoradeiro”. A iniciativa, promovida pelo jovem Joaquim Ribeiro, começou com a conceção de um produto, uma mascote, que será agora colocada à disposição de várias IPSSs para que a possam produzir e comercializar. O projeto visa munir as instituições de solidariedade de meios financeiros que promovam a sua sustentabilidade e contribuam, por conseguinte, para uma ação de apoio social cada vez mais efetiva e abrangente nas comunidades em que se inserem. A apresentação ao público do “Namoradeiro” decorreu durante a manhã de hoje, no Espaço Namorar Portugal, em Vila Verde.

A sessão arrancou com a presença de uma bonita moldura humana que deu um encanto especial à ocasião, que ouviu a vereadora da Cultura que começou por tecer rasgados elogios ao trabalho desenvolvido pelas IPSSs vilaverdenses. Júlia Fernandes prosseguiu deixando uma palavra de apreço pelo altruísmo demonstrado por este “vilaverdense de gema”. “Este é um produto que nos diz muito, porque oi criado pelo nosso Joaquim Ribeiro, com o intuito exclusivo de apoiar e ajudar o próximo. Criou este coração namoradeiro sempre a pensar nas nossas IPSSs e naqueles que mais precisam de nós. A pensar também na sustentabilidade das próprias instituições, para que cada um, até na perspetiva do envelhecimento ativo e saudável, possa desenvolver o seu projeto devidamente validado pelo seu mentor”, afirmou.

Construir uma sociedade melhor

Joaquim Ribeiro é um jovem vilaverdense que se prontifica a abraçar causas que visam contribuir para a construção de uma sociedade melhor. As dificuldades de sustentabilidade financeira das instituições de solidariedade cativaram-lhe a atenção numa das ações de voluntariado que realizou. A sensibilidade para a problemática somada com o fascínio pelo conceito subjacente à marca Namorar Portugal culminou com a criação da mascote que quer conquistar corações em todo o país, o coração “Namoradeiro”. “É uma mascote que simboliza o amor, que simboliza a marca Namorar Portugal e o Mês do Romance em Vila Verde. É um produto que será totalmente desenvolvido pelas nossas instituições, para quem reverterá também a totalidade dos fundos angariados. É um projeto sem fins lucrativos e que conta com o apoio do Sr. Arménio do Artesanato Joana”, revelou, acrescentando “foi para as instituições e para os utentes que criei este projeto, para ajudar quem mais precisa, sozinho não conseguirei nada, mas penso que de mãos dadas poderemos chegar muito longe”.

Joaquim Ribeiro prosseguiu mantendo a toada sobre as problemáticas sociais. “Quero criar aqui uma micro rede social, que tentará envolver também as escolas do Concelho, com cada estabelecimento de ensino a apadrinhar uma instituição realizando alguma atividade no âmbito do “Namoradeiro”, para começar a fomentar nas crianças e nos nossos jovens este tipo de sensibilidade social, tão rara numa sociedade que está cada vez mais a perder valores. Vamos tentar criar aqui um elo social entre as escolas e as instituições”, referiu, acrescentando que “é necessário criar um elo entre as instituições, a economia e as tradições e os costumes de Vila Verde, sempre com o tema dos Lenços de Namorados, o produto terá sempre sempre um bordado ou uma pintura associada”.

“É extremamente importante fazermos esta ponte entre a marca Namorar Portugal e as causas sociais”

Por sua vez, o presidente do Município de Vila Verde começou por saudar o projeto que junta a solidariedade ao romance, numa vertente de “apoio social que as nossas instituições merecem”. “É extremamente importante fazermos esta ponte entre a marca Namorar Portugal e as causas sociais, reunindo condições para que outros também possam beneficiar deste projeto. O Joaquim Ribeiro apresenta um conceito mito interessante ao colocar a marca Namorar Portugal e os motivos dos Lenços de Namorados, este nosso património, ao serviço das instituições. Deixou aqui o desafio às instituições para que possam em conjunto definir o caminho a trilhar para o sucesso de um projeto que visa ajudar a garantir a sustentabilidade financeira dessas instituições”, afirmou António Vilela.

O edil louvou o facto de o promotor já ter conseguido aliar vários parceiros a este projeto mostrando confiança que muitos mais se seguirão na jornada que está ainda no começo. António Vilela vincou que em termos de questões sociais a responsabilidade toca a todos e todos devem ser chamados a intervir, dentro das suas possibilidades, para a criação de uma sociedade mais justa. “Um projeto desenvolvido a pensar nos outros, que pretende incluir todos e ser desenvolvido por todas as pessoas, daí que eu considere que ele encaixa no espírito da marca Namorar Portugal. Uma marca que cresce todos os dias e que vai contar a partir de sábado (5 de março) com 51 parceiros, com produtos e com produtos espalhados por todo o país e que começam também a ser comercializados por todo o mundo”, disse.