page up
voltar ao topo
Notícias
O artesanato chegou em força ao Mês do Romance!
Fevereiro 04, 2016

O artesanato chegou em força ao Mês do Romance. Durante os últimos dois dias, 3 e 4 de fevereiro, o Espaço Namorar Portugal (sito no Centro de Dinamização Artesanal de Vila Verde) recebeu a apresentação de três novas linhas de produtos artesanais inspirados nos motivos dos Lenços de Namorados. A marca territorial vilaverdense sai enriquecida com o trabalho artístico e criativo de três artesãs da nossa região, que culminou na criação dos produtos “Amor de Joana 2016”, de Artesanato Joana, “Luz e dedicatórias de Amor”, de Juliana Gomes, e as “Joias em Estanho”, de Elisabete Dias.

 

Artesanato em cortiça enriquecido com bordados à mão

Apesar da tenra idade, Joana Fernandes já não é uma novata nestas andanças. O artesanato em cortiça da jovem artesão vilaverdense é conhecido de Norte a Sul do país e já lhe garantiu a presença em vários programas televisivos e em feiras de grande nomeada. Este ano voltou a surpreender o público com as suas novas criações inspiradas nos Lenços de Namorados. Dos colares às capas de telemóvel, passando pelas carteiras e porta-chaves, entre muitos outros, são vários os objetos do quotidiano que ganharam novo brilho com os trabalhos de cortiça da Joana Fernandes, bordados à mão com os motivos dos Lenços de Namorados pelas bordadeiras da Aliança Artesanal. “Tenho orgulho em pertencer a esta marca, em que todos trabalhamos com o mesmo objetivo, já que a marca cresce com os promotores e os promotores crescem com a marca”, referiu.

Personalização de objetos, dando-lhes a alma dos Lenços de Namorados

Estreante em 2015 na marca Namorar Portugal, com a coleção ‘Caixas de Amor’, a artesã Juliana Gomes, de ‘O Meu Coração e o Teu’, apresentou uma surpreendente coleção denominada ‘Luz e Dedicatórias de Amor’. Composta por candeeiros e por livros de dedicatórias, a jovem artesã atribui assim, através da pintura, mais um profundo sentido à personalização de objetos, dando-lhes a alma dos Lenços de Namorados. Propostas que, de acordo com Juliana Gomes, foram pensadas “para o lar, mas também para o turismo e a restauração”, no caso dos livros de honra a abrangência acaba por ser ainda maior, uma vez que são destinados a preservar “momentos para serem recordados”.

O amor pelos Lenços uniu-se à paixão pelas “Jóias em Estanho”

Por seu turno, Elisabete Dias apresentou uma linha de “Jóias em Estanho”, numa proposta inédita até então na família Namorar Portugal. Arquiteta de formação, a artesã de Amares apaixonou-se há alguns anos pelo Mês do Romance e resolveu aliar os seus trabalhos em folha de estanho à paixão pelos Lenços dos Namorados e pelo imaginário da Marca Namorar Portugal. O resultado são peças únicas e de grande qualidade que se preparam para encantar o país e o mundo. “É um material muito maleável, que nos permite manuseá-lo com liberdade, colocando os desenhos e acabamentos que desejamos. Há muitos anos que acompanho o Mês do Romance, até participei em alguns concursos de acessórios de moda, e achei que seria bom associar a esta marca aquilo que sei fazer, apresentando uma nova forma de trabalhar o estanho”, afirmou, antes de apresentar os seus colares, brincos e caixas de decoração.

Formar uma marca portuguesa, que possa orgulhar e projetar todo o país

Por seu turno, o presidente da Câmara Municipal de Vila Verde fez questão de felicitar as três parceiras Namorar Portugal pelos excelentes trabalhos apresentados. António Vilela não teve dúvidas ao afirmar que, pela qualidade que evidenciam, as novas linhas de produtos trazem valor acrescentado para uma marca reputada, que, por sua vez, também vai ajudar a valorizar os produtos. O edil frisou ainda que a amplitude da gama de produtos Namorar Portugal é, neste momento, de tal ordem, que “qualquer pessoa que se dirija a uma loja Namorar Portugal encontra sempre algo para comprar para si ou oferecer, aliás, difícil vai mesmo vai ser escolher tala é a diversidade”.

 

António Vilela voltou a vincar a enorme satisfação de constatar o impacto da marca nas empresas e nas pessoas, estimulando a sua criatividade e a economia local, gerando emprego e riqueza para o território. Neste momento, existem cerca de meia centena de parceiros Namorar Portugal, distribuídos um pouco por todo o país, que permitem chegar cada vez mais perto do objetivo de, mais do que criar uma marca vilaverdense, formar uma marca portuguesa, que possa orgulhar e projetar todo o país”, concluiu António Vilela.