page up
voltar ao topo
Notícias
Amor da Joana: Uma das mais jovens premiadas artesãs de Vila Verde junta-se a Namorar Portugal
Fevereiro 03, 2015

Joana Fernandes, 14 anos, artesã natural de Cabanelas e super-premiada, junta-se à ‘família’ Namorar Portugal, contribuindo para que a marca apresente produtos mais vilaverdenses e mais genuinamente portugueses do que nunca.

Joana surpreendeu com o trabalho minuciosamente artesanal e feito com Amor, como o nome da sua coleção. Surpreendeu ainda pela evolução da qualidade e acabamentos do seu produto, e o bom gosto patente em cada peça de características rurais, justificando também os múltiplos prémios que já conquistou.

Relógios de parede, caixas de costura, caixas para chá, capas de cadernos, canetas e isqueiros, e ainda carteiras, tabuleiros, molduras… artigos primorosos, feitos em madeira de pinho, misturados com cortiça, linhos bordados e detalhes que tornam estas peças em verdadeiro artesanato.

“A Joana, apesar da sua tenra idade, já anda nisto há anos. É uma profissional. Para todo o lado que vai é uma embaixadora de Vila Verde e os seus prémios falam por si”, começou por apresentar a Vereadora da Cultura do Município, Júlia Fernandes. “Faltava apenas integrar esta ‘família’ e queríamos muito trazê-la para a marca Namorar Portugal”, continuou.

A linha de produtos que Joana Fernandes acrescenta a Namorar Portugal reflete o seu entusiasmo: “Entro nesta marca com muito orgulho, pois sou uma vilaverdense orgulhosa”.

Joana ficou famosa por trabalhar com cortiça, criando peças suis-generis: “o meu trabalho é feito com rolhas”, explica, referindo que sa peças, das que apresentou hoje, em que deposita maior fé “são as caixas de costura e de chá, pela minúcia”.

Joana faz-se sempre acompanhar da família, a quem neste momento “dá emprego”, em especial o pai, Arménio Fernandes. “Eu sou o empregado número um dela”, refere o progenitor. Arménio acrescenta que esta entrada da filha na marca Namorar Portugal vem colmatar uma necessidade nos trabalhos da Joana: “Nas feiras em que a Joana participa usa-se colocar, não o nome do artesão, mas o da terra, neste caso, Vila Verde. Muita gente chegava-se a nós e perguntava ‘Vem de Vila Verde e não traz Lenços de Namorados?’.”

O presidente da autarquia de Vila verde, António Vilela partilhou deste contentamento pela entrada de Joana para a marca Namorar Portugal, em especial pela natureza do produto: “É simbólico falar de mais um artesão de Vila Verde que utiliza a cortiça, já que Portugal é o maior produtor mundial desta matéria-prima. Soma-se a utilização de madeira local e a aplicação do labor das artesãs e dificilmente conseguiríamos um produto mais português e, acima de tudo, tão vilaverdense, associado à marca Namorar Portugal”.

António Vilela menciona a importância deste aspeto da “singularidade local como atrativo para o mercado internacional”. “Já não há fronteiras para os produtos Namorar Portugal. Ainda ontem vimos isso com a Vista Alegre e hoje temos outro exemplo distinto, mas igualmente sintomático”, conclui.

Os produtos Amor da Joana estão desde hoje em exposição e à venda no espaço Namorar Portugal, em Vila Verde.

 

Flávia Peixoto | FPXTCOM
Fevereiro 03, 2015